sábado, 3 de outubro de 2009

Necessary Losses









Minha mãe comprou um livro que fala sobre perdas. Perdas que são necessárias. Logo no prefacio do livro, pensei em perdas das quais são mais visíveis.








Quando pensamos em perda,
pensamos na morte das pessoas que amamos. Mas a perda é muito mais abrangente em
nossa vida. Pois perdemos, não só pela morte, mas também por abandonar e ser
abandonado, por mudar e deixar as coisas para trás e seguir nosso
caminho.


Mas ao decorrer da leitura descobri que a mensagem é sobre perdas das quais não notamos, que muitas vezes são invisíveis. Eu sempre tive certeza de que se pode aprender muito com os erros, e hoje cheguei a conclusão de que com perdas não é diferente. Perdas fazem parte da vida, e essas perdas são necessárias porque para crescer temos de perder, abandonar e desistir.
Isso me fez lembrar de uma experiência pessoal. As vezes invertemos sobre o que devemos desistir. E percebi que não deveria desistir do meu sonho, mas desistir daquilo “que atrapalharia” a realização do sonho.
As vezes precisamos abrir mão do habitual, precisamos sair da zona de conforto. Desistir hoje aquilo que me deixa contente, é o caminho para a realização, e isso vale para todas as áreas da vida. Existem as coisas das quais desistimos para poder crescer.
Perdas fazem parte da vida. O que somos e como vivemos é determinada, de uma forma ou outra, pelas nossas experiências de perda.Examinar estas perdas permitem aceitar e modelar melhor os fatos da nossa vida.Começar a perceber como nossas perdas moldaram e moldam nossas vidas pode ser o começo de uma vida mais promissora e Feliz.

2 comentários:

Marcy! disse...

Sem dúvida que aprendemos com as perdas, mas algumas doem demais, e parecem tão, mas tão injustas...

Rose Cassée disse...

Muito verdade tudo que tu escreveu!
Porque eu, pelo menos sou assim... Quando tudo vai bem eu não aprendo nada... E talvez, o erro seja uma perda também. Talvez errar seja perder a oportunidade de acertar. xD
Que livro é esse? De quem?
Vou te seguir, ok? Beijos...